Apresentação

A necessidade de transplantes de órgãos e tecidos vem aumentando de maneira importante. Tomar a decisão de tornar-se doador algumas vezes é difícil, mas que para a sua vontade ser respeitada você deve comunicá-la à sua família. Estimular o debate e promover a doação permite que as pessoas salvem muitas vidas através do transplante. Para a condução dos processos de transplante no âmbito da instituição o Hospital Mãe de Deus constituiu a sua Comissão Intrahospitalar de Doação de Órgãos e Tecidos para Transplantes (CIHDOTT).

No Rio Grande do Sul, assim como no restante do Brasil, existem listas de  esperas  para transplante. A necessidade é muito grande e o número de doações não é suficiente. É muito importante que a família, mesmo no momento difícil, entenda que doar órgãos é doar vida. Um doador pode salvar oito pessoas que estão na fila de espera.

Para dúvidas sobre a doação de órgãos e tecidos entre em contato com a CIHDOTT: doeorgaos@maededeus.com.br

Diferenciais

  • Processos otimizados de captação de órgãos, orientando o médico assistente no assertivo diagnóstico de morte encefálica e na identificação dos potenciais doadores

  • Apoio aos familiares para o entendimento da importância e do processo de doação

  • O Hospital Mãe de Deus é um centro que viabiliza o aumento na captação de órgãos para doação, articulando com a Central de Notificação, Captação e Distribuição de Órgãos/CNCDO

Perguntas Frequentes

Não é necessário registro em qualquer documento ou em cartório, nem mesmo em testamento. Basta apenas informar seu desejo aos seus familiares.

No momento oportuno, logo após a declaração da morte do paciente, a família será informada quanto à possibilidade de doação de seus órgãos e/ou tecidos. Caso concordem, os familiares serão convidados a assinar os documentos necessários. Para quem é maior de 18 anos, é necessária a assinatura de esposo(a) ou parente até 2º grau e a presença de pelo menos um desses parentes para autorizar a doação. Caso contrário, será necessária uma autorização judicial. Caso o falecido tenha menos de 18 anos, é necessária a assinatura da mãe e do pai ou do responsável legal pelo menor. Na ausência de um deles, somente com autorização judicial.

Há duas situações de morte: a morte encefálica, que é a morte do encéfalo (cérebro + tronco encefálico) e a morte por coração parado. Na morte encefálica, os órgãos que podem ser doados são: o coração, os dois pulmões, o fígado, os dois rins, o pâncreas e o intestino. Os tecidos como córneas, ossos, pele e válvulas cardíacas também podem ser doados nesta situação. Já na morte por coração parado, somente os tecidos (córneas, ossos, pele e válvulas cardíacas) podem ser doados. No Brasil, não é permitido o transplante de nenhum outro órgão, como por exemplo: pênis, útero, mão e outras partes do corpo humano.

A princípio, qualquer pessoa pode ser doadora de órgãos e tecidos. Constatado o falecimento, uma avaliação clínica cuidadosa definirá quais órgãos e tecidos estão viáveis para transplante. Lembrando que história prévia de hepatite não impede a doação de órgãos e que uma equipe médica irá avaliar cada caso.

Indivíduos sem identificação e aqueles que não possuam documento oficial de Identidade com foto não podem ser doadores. Pessoas sem parente maior de 18 anos que possam assinar o Termo de Autorização Familiar não podem ser doadores.

Um único doador pode beneficiar vários receptores, selecionados a partir de uma lista única nacional. Os receptores são separados por órgãos, tipos sanguíneos e outras especificações técnicas. Esta lista única apresenta uma ordem cronológica de inscrição, sendo os receptores selecionados nessa ordem, em função da gravidade ou compatibilidade sanguínea e genética com o doador. A existência desta lista única assegura a seriedade e a transparência de todo o processo. Por questões éticas, não é possível que a família do doador saiba para quem foi o órgão, já que há inúmeros casos de problemas sociais graves relacionados a isso. O transplante nem sempre será bem-sucedido e algum órgão pode ser descartado por apresentar algum problema que traga riscos a quem irá recebê-lo.

Sistema de saúde Mãe de Deus

Porto Alegre

Outras Cidades