Apresentação

O Serviço de Otorrinolaringologia do Hospital Mãe de Deus diagnostica e trata crianças e adultos tanto para tratamentos clínico quanto cirúrgico para problemas como infecções de ouvido e de vias aéreas superiores (otites, rinites, sinusites, faringites e amigdalites), doenças crônicas como surdez, labirintites e zumbido, obstrução nasal, roncos e apneia do sono, rouquidão, dificuldades de deglutição, entre outros.

O serviço oferece um acolhimento humanizado e atendimento personalizado. Também dispõe do Serviço de Audiologia Clínica, voltado aos distúrbios da audição e do equilíbrio.

Diferenciais

  • São disponibilizados exames de endoscopia nasal, para diagnóstico de obstrução nasal e sinusites, videolaringoscopia para os distúrbios da voz e fibronasofaringolaringoscopia, com testes para distúrbios da deglutição.
  • Há também o Serviço de Audiometria que realiza exames como audiometria, teste com aparelhos auditivos, emissões otoacústicas (teste da orelhinha), BERA (potencial evocado auditivo), avaliação do labirinto (vectoeletronistagmografia), entre outros.
  • Doenças do ouvido e do equilíbrio (Otologia e Otoneurologia), com ambulatório específico para estes atendimentos.
  • Atendimento 24h por dia, 7 dias da semana.

Equipe

Coordenador Médico

  • Dr. Sady Selaimen da Costa

Equipe Médica 

  • Dr. Sady Selaimen da Costa
  • Dr. Afonso Ravanello Mariante
  • Dr. Alberto Alencar Nudelmann
  • Dra. Amanda Lucas da Costa
  • Dra. Andreia Melchiors Wenzel
  • Dr. Antonio Augusto Fettermann Bosak
  • Dr. Arnaldo Linden
  • Dra. Barbara Schweigert Bianchi
  • Dra. Bianca Hocevar de Moura
  • Dra. Bruna Fornari Vanni
  • Dr. Caetano Carlos Raffa
  • Dra. Camila Correa Tabajara
  • Dra. Camila Degen Meotti
  • Dra. Carla Cuenca Schwartsmann
  • Dra. Carla Winei Braga
  • Dr. Carlos Labarthe Filho
  • Dra. Carolina Homrich Pereira de Mello
  • Dra. Caroline Catherine Lacerda Elias
  • Dra. Caroline Persch Royer
  • Dra. Cassiana Burtet Abreu
  • Dra. Chenia Moreira Blessmann Garcia
  • Dra. Christine Aparecida Kindermann
  • r. Dacio Viera
  • Dra. Daniela Brunelli e Silva
  • Dra. Daniela Dias Fabricio
  • Dra. Daniela Preto da Silva
  • Dr. Denis Knijnik
  • Dra. Denise Manica
  • Dra. Denise Rotta Ruttkay Pereira
  • Dr. Eduardo Otavio Hausen de Souza
  • Dr. Fabio André Selaimen
  • Dr. Felipe da Costa Huve
  • Dr. Fernando Barcellos do Amaral
  • Dr. Geraldo Pereira Jotz
  • Dr. Gerson Schulz Maahs
  • Dr. Gisele Silva da Silva
  • Dr. Gustavo Kruse
  • Dra. Inara Luiza Von Holleben
  • Dra. Inesangela Canali
  • Dr. Jefferson André Bauer
  • Dr. Julio Antonio Stedile Ribeiro
  • Dr. Konrado Massing Deutsch
  • Dr. Leandro Monza Gonçalves
  • Dr. Leonardo de Castro Silva
  • Dra. Leticia Petersen Schmidt Rosito
  • Dr. Luciano Szortyka Fiorin
  • Dr. Luis Carlos Costa Saldanha
  • Dra. Luthiana Frick Carpes
  • Dra. Mariana Miguel Fraga
  • Dr. Marzo Mansur Moussalle
  • Dr. Mauricio Noschang Lopes da Silva
  • Dr. Nedio Steffen
  • Dr. Nelsoni de Almeida
  • Dr. Pedro Guilherme Moeller Demeneghi
  • Dr. Pedro Luiz Mirandola
  • Dra. Priscila de Jesus Souza Pires
  • Dr. Rafael Rossell Malinsky
  • Dra. Rafaela Konflanz de Lima
  • Dra. Raphaella de Oliveira Migliavacca
  • Dra. Renata Ravanello
  • Dr. Renato Roithmann
  • Dr. Roberto Fossati Fritsch
  • Dr. Sandro Rogerio Facco
  • Dr. Sergio Edgar da Fontoura Gomes
  • Dr. Sergio Stangler
  • Dra. Suzie Hyeona Kang
  • Dra. Tássia Alicia Marquezan Augusto
  • Dr. Valdir de Almeida
  • Dr. Valdomiro João Zanette
  • Dr. Vinicius Bressan Zanette

Tratamentos

Atendimento de crianças e adultos em tratamentos clínico e cirúrgico:

  • Problemas como infecções de ouvido
  • Problemas em vias aéreas superiores (otites, rinites, sinusites, faringites e amigdalites)
  • Doenças crônicas como surdez, labirintites e zumbido, obstrução nasal, roncos e apnéia do sono, rouquidão, dificuldades de deglutição, entre outros

Dicas e Cuidados para a Saúde

  • Limpar a casa diariamente com pano úmido, não varrer, não espanar
  • Usar aspirador potente para redução do pó da casa
  • Abrir as janelas durante o dia para ventilar os cômodos. O sol mata os ácaros e fungos
  • Consertar focos de infiltração, para evitar o mofo
  • Evitar produtos com cheiro ativo
  • Evitar tapetes e carpetes
  • As cortinas devem ser lavadas mensalmente
  • Ventiladores e filtros de ar condicionado devem ser limpos regularmente
  • Evitar animais no quarto de dormir
  • Evitar o excesso de objetos que dificultam a limpeza
  • Forrar colchões e travesseiros com material impermeável
  • Evitar travesseiros velhos, trocando-os anualmente
  • Lavar cobertores e agasalhos guardados, antes de usar
  • Trocar a roupa de cama semanalmente

Perguntas Frequentes

As causas mais comuns de obstrução nasal incluem desvio do septo nasal, aumento das conchas nasais e pólipos nasais.

Desvio de septo nasal:
A linha média do nariz é composta por cartilagem e septo nasal ósseo que separam os dois lados da cavidade nasal. Um desvio ou curvatura nestas estruturas pode estar presente no nascimento ou pode ocorrer após uma fratura nasal. A obstrução causada por tal desvio pode ser corrigida com tratamento cirúrgico, chamado de septoplastia. A septoplastia é uma cirurgia comumente realizada através de incisões dentro da cavidade nasal, removendo a porção obstrutiva de osso e cartilagem.

Aumento das conchas nasais:
Os cornetos nasais são estruturas ósseas e de tecido mole que revestem as laterais da cavidade nasal. Como parte do ciclo nasal normal, os cornetos alternadamente incham e aumentam. Em algumas pessoas, os cornetos podem ser excessivamente grandes, resultando em significativa obstrução nasal. Tratamento rinite, tipicamente com sprays de esteróides nasais, pode ajudar a diminuir esse inchaço. Quando o tratamento antialérgico não alivia suficientemente a obstrução nasal, os cornetos inferiores podem ser reduzidos com uma cirurgia chamada de turbinectomia.

Pólipos nasais:
Pólipos nasais são um tipo de tecido inflamatório que pode crescer na cavidade nasal e seios da face. Ocorrem mais frequentemente em pessoas com alergias e / ou asma. A obstrução nasal é o sintoma mais comum. Os óstios de drenagem sinusal também podem ser bloqueados, resultando em doença crônica do seio. Os pólipos nasais são controlados com uso de spray nasal de corticóide, bem como remoção por cirurgia endoscópica. Pessoas cujos pólipos estão associados à asma podem ter reações alérgicas graves à aspirina.

Infecção dos seios da face frequentemente ocorrem devido à inflamação e obstrução das vias de drenagem sinusal. Os sintomas típicos de uma infecção sinusal incluem dor facial, pressão facial, obstrução nasal, drenagem nasal amarela ou verde, fadiga e febre. O tratamento de uma infecção sinusal pode incluir descongestionantes nasais e antibióticos. Pessoas com infecção crônica dos seios da face podem se beneficiar da cirurgia endoscópica.

A remoção cirúrgica das amígdalas e adenoides em crianças é realizada por duas razões principais: infecções recorrentes de amígdalas/adenoides e ronco com apneia do sono associada.

Infecções das amígdalas:
Como uma orientação geral, uma tonsilectomia é recomendada em pacientes com sete ou mais infecções de amígdalas em um ano, cinco infecções por ano durante dois anos, ou três infecções por três ou mais anos.

Apneia do sono:
O alargamento da tonsila palatina e do tecido adenoideano em crianças pode obstruir as vias aéreas durante o sono. As crianças com apneia do sono tipicamente são respiradores bucais que roncam alto e podem ser observados parando de respirar ou emitindo sons ofegantes durante o sono. Apneia do sono resulta em sono fragmentado que pode levar à fadiga durante o dia ou hiperatividade, falta de prosperidade, dificuldades na concentração e problemas como enurese.

Procedimento cirúrgico:
Amígdalas e adenoides são removidos através da boca sem cicatrizes externas.

Rouquidão, devido à irritação da laringe, é comumente causada por infecções respiratórias superiores, refluxo de ácido do estômago e / ou gotejamento pós-nasal.

Infecções respiratórias superiores:
As pessoas freqüentemente desenvolvem tosse persistente após um resfriado comum. Pode ocorrer um ciclo em que a tosse episódica resulta em irritação da garganta, o que causa mais tosse e mais irritação. A laringe torna-se ainda mais suscetível a outros irritantes, como refluxo ácido e drenagem posterior do nariz.

Doença do Refluxo Gastrointestinal :
O ácido do estômago pode refluir através do esôfago para a laringe. A exposição ácida da laringe pode causar uma multiplicidade de sintomas incluindo rouquidão, desconforto na garganta, problemas de deglutição e uma sensação de um corpo estranho preso na garganta. O refluxo ácido pode ocorrer à noite e enquanto os pacientes dormem, não percebem sintomas de azia. O tratamento da DRGE inclui mudanças na dieta, evitando cafeína e álcool.

Drenagem pós-nasal: A drenagem de secreção do nariz pode causar irritação da garganta e rouquidão. Sprays de esteróides nasais e anti-histamínicos podem ajudar a reduzir a quantidade de secreção.

As causas menos comuns de rouquidão e alteração de voz incluem alteração da função da tireoide, paralisia de cordas vocais, nódulos de cordas vocais ou pólipos e tumores da laringe. Rouquidão com duração de mais de quatro a seis semanas deve ser avaliada por um médico otorrinolaringologista.

Ronco é um problema comum que pode ocorrer sozinho ou em combinação com apneia obstrutiva do sono.

Ronco primário:
O ronco normalmente é causado pela vibração dos tecidos da faringe oral (úvula e palato). Obstrução nasal pode ser outra causa. No ronco suave, estas medidas podem ajudar: perder peso, evitar sedativos e álcool. Uma cirurgia pode reduzir o tamanho do tecido mole da úvula e palato, e também aliviar a obstrução nasal.

Apneia obstrutiva do sono:
A apneia obstrutiva do sono é uma cessação da respiração que dura dez segundos ou mais. Episódios repetidos podem interromper significativamente o sono. Manifestações de apneia do sono incluem ronco, sono agitado e fadiga diurna. Muitos avanços foram feitos no tratamento da apneia do sono.

Um teste de audição ou audiograma é parte importante da sua visita. O teste não só verifica sua audição mas também fornece ao especialista uma avaliação mais completa do seu ouvido sobre as causas de sua dificuldade auditiva. Um teste de audição ajuda a responder a três perguntas importantes:
1. Você tem perda auditiva?
2. O que está causando sua perda auditiva?
3. Qual é a melhor maneira de melhorar sua audição?
A maioria das pessoas não faz um teste de audição desde que frequentavam a escola! Junto com o exame físico de seus ouvidos que será realizado durante a sua consulta, o teste de audição permite que o médico obtenha dados importantes para definir o melhor tratamento para você.

Sim, todos os otorrinolaringologistas são treinados em tratamento clinico e cirúrgico de ouvidos, nariz, garganta e estruturas da cabeça e pescoço para pacientes adultos e pediátricos.

Isso depende da cirurgia em particular. Para cirurgia de colocação de tubos de ventilação em ouvidos, os pacientes podem começar de volta à escola no dia seguinte. Após uma tonsilectomia ou adenoidectomia, os pacientes normalmente podem retornar à escola uma semana após a operação e retomar atividades físicas após duas a três semanas

Perturbações na rotina do sono são comuns após qualquer procedimento cirúrgico incluindo ouvidos, nariz e garganta. Sono agitado pós operatório é mais comuns em crianças de 3 a 6 anos.

Sistema de saúde Mãe de Deus

Porto Alegre

Outras Cidades