Congregação

  • Congregação
Legenda 1

No final do século XIX, passando pela estação de Milão, o bem-aventurado João Batista Scalabrini, Bispo de Piacenza, na Itália, ficou comovido ao ver idosos, homens e mulheres com crianças de colo e outras tantas que por lá caminhavam. Eram migrantes que deixaram sua terra natal com um objetivo: encontrar melhores condições de vida.

Em 25 de outubro de 1895, Scalabrini fundou a Congregação das Irmãs Missionárias de São Carlos Borromeo Scalabrinianas, para atender aos migrantes, fragilizados na sua condição socioeconômica, religiosa e cultural, dedicando-se à saúde, educação, assistência social e catequese. As atividades da congregação no Brasil foram desenvolvidas primeiramente em São Paulo, e num segundo momento, no Rio Grande do Sul. A Congregação está presente em 28 países, nos quais as irmãs, auxiliadas por inúmeros colaboradores, têm a missão de levar esperança e gerar mais vida através da orientação apostólico-missionária, em especial aos migrantes.

Em 1º de maio de 1962, as Missionárias Scalabrinianas fundaram, na cidade de Caxias do Sul, no Rio Grande do Sul, uma entidade civil com personalidade jurídica, de caráter beneficente e filantrópico: A Associação Educadora São Carlos (AESC). A entidade tem a finalidade de atender pessoas nas áreas de educação, saúde e assistência social e é a instituição mantenedora do Hospital Mãe de Deus e do Sistema de Saúde Mãe de Deus (SSMD).

Na área da Saúde, a Congregação atua com uma Rede Hospitalar em 5 municípios do Estado (Porto Alegre, Canoas, Taquara, Capão da Canoa e Torres), além de uma Rede de Saúde Mental, que conta com dois CAPS-ad (Centro de Atendimento Psicossocial - Álcool e Drogas), uma Emergência Psiquiátrica, uma Unidade de Internação feminina (Unidade São Rafael) com 30 leitos em Porto Alegre e 57 leitos para dependentes químicos no interior do estado, nos hospitais do SSMD. Também mantém programas e projetos de saúde familiar e comunitária.

Missão Scalabriniana

Serviço evangélico e missionário aos migrantes e refugiados

Valores Congregacionais

Acolhida, solidariedade, fraternidade, promoção humana, disponibilidade, participação, ética, justiça, universalidade